quarta-feira, julho 13, 2011

Homeless

Guarulhos não é minha casa, meu lar. Disso eu sempre soube. Eu tinha esse ideia de que qualquer coisa eu poderia correr pra PP, porque aqui sempre seria meu lar. Engano meu. Ponta Porã não é mais meu lar. Sou uma estranha em minha própria casa. Sou uma estranha em todo lugar. Eu ainda não me encaixei em SP, mas eu já de desencaxei de PP.

Estou na casa de meus pais a quase quinze dias e ainda me sinto fazendo uma visita. Eu, que estranhamente sempre fui apegada a ter raizes, nesse momento me sinto flutuando, sem chão. Sei que não é da minha natureza ser presa ao solo, eu sou do ar, mas eu me apeguei. Por covardia mesmo. Grudei meus pés no chão sem ter o poder de fincar raízes e podei minha asas. Eu nem estava plantada nem voando. Estava definhando.

Agora eu estou reaprendendo a voar e me dei conta que não é mais uma opção, é a única opção. Claro que é a melhor opção, mas eu perdi o conforto de ter onde pousar durante uma tempestade, por exemplo. Eu fui covarde por tanto tempo que minha natureza voadora se atrofiou. Agora eu sinto uma certa melancolia de não ter tentado voar mais cedo e um medo que me impulsiona, por não ter mais onde pousar...

Um comentário:

Lalá disse...

Dessa vez não rolou nada disso, hehehe. Se rolou nem percebi, é que eu me desapeguei mesmo. Só não sinto mais como se fosse minha casa, é a casa dos meus pais. E PP não é mais minha cidade, é a cidade onde meus pais moram.