segunda-feira, dezembro 12, 2011

Pequenas empresas. Grandes merdas.

Todos sabem que uma empresa, seja qual for o seu porte, tem que ser administrada por pessoas competentes e preparadas, senão seu fim inevitável é a falência. Nenhum empresário, em sã consciência, contrataria uma pessoa que não fosse a mais bem qualificada para exercer uma função em sua empresa. E nem cogitaria contratar alguém sem qualificação nenhuma para um trabalho de responsabilidade. Nem precisa ser empresário para saber disso. Nós, simples mortais, não contratamos serviços não qualificados, até mesmo um simples chaveiro, a gente busca o que é mais eficiente.

Agora eu pergunto porque raios não temos essa mesma postura com os nossos governantes???

É muito fácil falar mal do governo, mas na hora de votar, o povo brasileiro elege um Tiririca.
Sério gente, tem que ver isso aí.

Tem certeza?
Isso tá muito errado, qualquer um se candidata. Politico virou emprego. As pessoas votam em quem simpatizam e não naquele que é qualificado e preparado para exercer a função pública.

Aí o que acontece? O deputado semi-analfabeto precisa contratar montes de assessores, porque não sabe trabalhar. Aumentam-se os impostos pra pagar todo mundo que trabalha pro deputado. E esses funcionários não qualificados a quem entregamos o rumo da empresa chamada Brasil, ao ter acesso irrestrito ao nosso dinheiro, nem sempre agem da melhor forma, e viram corruptos.
Mas culpa não é deles, é nossa, que lhes entregamos um poder tão grande, sabendo de ante mão que não estavam preparados para exercer tais funções. O poder corrompe, é do ser humano isso, para uma pessoa resistir às tentações que um cargo político oferece, tem que ser muito bem preparada.
Para tentar impedir esses abusos, ou pouco preparados tentam criar leis que coibam a roubalheira desenfreada, como a lei da responsabilidade fiscal, e a tão mal elaborada, porém bem intencionada lei da ficha limpa.

E a culpa é do governo? Ou é sua que votou errado??

Na minha opinião, o candidato a um cargo público na área legislativa (deputado, vereador, senador) teria que ter, no mínimo, curso superior em direito. Na área executiva (prefeito, governador e presidente) teria que ter curso de administração ou economia e direito. Sem isso nem se qualificaría a concorrer ao cargo.

Ah, isso seria discriminação, diriam alguns. Exato, separemos o joio do trigo, discriminar pelo bem do país. Ninguém vai alegar discriminação se eu me candidatar ao cargo de presidente da microsoft e não for contratada, né? (*hum, boa ideia, vou processar...).

Um povo que sabe votar e eleger os melhores nunca dará lugar à corrupção e descaso. Por essa razão eu sou a favor do voto facultativo. Só deve votar quem tem consciência politica da responsabilidade que é eleger um cidadão a um cargo público.

É o que tem pra hj.
#bjmeliga

3 comentários:

Anônimo disse...

Texto capcioso!Mas em fim, estou com preguiça mental para rebatê-lo parágrafo por parágrafo, e assim, deixar as minhas marcas intelectuais no mesmo, ou seja, abrir visão simplista, preconceituoso que certos intelectuais tem contra os analfabetos funcionais,que de vez em quando são surpreendidos por estes , deixando suas marcas neste mundo cheio .....

"Catadora de recicláveis recebe o título de cidadã douradense

O título de cidadão douradense é uma homenagem que a Câmara presta ao cidadão ou cidadã que reconhecidamente tenha prestado serviços ao município. Este ano foram homenageadas 17 pessoas com o título, entre advogados médicos, sacerdotes e empresários. Como forma de reconhecer os serviços prestados por todos os catadores e catadoras de materiais recicláveis de nossa cidade, o vereador Elias Ishy apresentou o nome da Senhora Maria Lúcia Coutinho ao título. Ela é uma das fundadoras da Associação de Agentes Ecológicos de Dourados – Agecold e luta por aquela associação há dez anos, inclusive como presidente.

Maria Lúcia é um exemplo de mulher batalhadora que desde que chegou a Dourados não mediu esforços para unir cidadãos e cidadãs de baixa renda em busca de um bem comum. A atividade a qual tem se dedicado além de contribuir com a geração de emprego e renda, também tem um enfoque social, colaborando para a preservação ambiental, reduzindo a quantidade de resíduos sólidos na natureza e propiciando dignidade a várias pessoas.

Maria Lúcia nasceu em Indianópolis, Paraná. Aos doze anos mudou-se para o Mato Grosso do Sul. Há 15 anos reside em Dourados. Aqui é uma das fundadoras da associação dos Agentes Ecológicos de Dourados (Agecold), criada com intuito de reciclar, porém, sobretudo, com enfoque social, pois possibilitou a organização dos catadores propiciando renda e melhores condições de trabalho e vida. A instituição foi criada embasada nos princípios da Economia Solidária.

A Associação dos Agentes Ecológicos de Dourados (Agecold) começou sua história em 2001. Na época, denominava-se Cooperativa dos Catadores (Coopercat). No ano de 2003 passou a denominar-se Agecold. Maria Lucia foi tesoureira da associação até o ano de 2005 e a partir de 2006 tornou-se presidente, dirigiu esta entidade até outubro de 2011, na qual, conseguiu articular várias parcerias, chegando atualmente a acondicionar mensalmente em torno de 70 ton/mês; produzir 55 ton/mês e comercializar 45 ton/mês. Mesmo exercendo uma função de líder, Maria Lucia nunca deixou de trabalhar com a base, auxiliando suas companheiras todos os dias na separação dos materiais que são encaminhados para comercialização. A sessão solene de entrega dos títulos de cidadão douradense aconteceu em 16 de dezembro em sessão solene na Câmara Municipal."

Lalá disse...

Caro anonimo (sempre né?) se vc é tão intelectualizado deveria sim expressar a sua opinião, quem saber fazer um blog pra vc, porque aqui não tem espaço pra vc "rebater" meu texto, eu não tô aqui pra isso, ok? Trata-se da MINHA opinião. Eu não contrataria para a presidencia da minha empresa (se eu tivesse) uma catadora de papéis, por mais honesta e inteligente que ela fosse. Contrataria uma pessoa QUALIFICADA, acho que a qualificação é necessária para exercer um cargo público, por isso só voto em pessoas qualificadas (nunca me arrependi de ter votado em nenhum dos meus escolhidos, vc deveria experimentar).
Preguiça mental? Cuidado pra não atrofiar.
Obrigada pelo comentário adorável, tente assinar da próxima vez que, quem sabe eu te levo a sério.

Lalá disse...

Ah, eu não li todo seu texto, cansei no meio, muito blá blá blá, e me pareceu uma tentativa de promoção dessa tal de Maria Lucia (ela é candidata? Se for vou deletar seu comentário e descer a lenha nessa tentativa de usar meu blog).
Grata.