quinta-feira, março 17, 2011

Ainda ontem chorei de saudade...

É isso aí. Hoje eu tô piegas. A melhor coisa que poderia ter acontecido na minha vida era ter me mudado pra SP. Aqui eu tô estudando e me preparando de verdade e consequentemente serei recompensada, vou passar (se é que já não passei) em um concurso público. Esse é o meu foco, meu objetivo e o que eu mais quero na vida. Um emprego estável, em uma profissão que eu gosto e fazendo o que eu sei fazer. Mas como diria a prostituta na esquina, tudo nessa vida tem um preço. Eu escolhi pagar esse preço, mas não imaginei como seria difícil. Não me arrependo e nem voltaria a trás se soubesse exatamente pelos percalços que teria que passar com antecedência. Isso é só um desabafo. Morar com uma pessoa difícil e que descarrega tudo em mim e não me valoriza, eu levo na flauta. Alguns dias são mais difícieis, outro mais leves. Mas eu aguento e devo admitir que tirando essa parte ruim, o resto é bem legal até que. Conviver com ela está me ajudando a desenvolver um traço de personalidade que eu nunca cultivei, a tolerância. Mas é verdade, qdo a gente não se desentende é até divertido.
O que tá pegando mesmo é aquilo que eu abri mão e nem me dei conta. Sinto muita falta do meus pais, da minha irmã (que é e sempre foi minha melhor amiga), da minha casa, do meu cachorro, do meu quarto, mas tem algo que eu não estava preparada pra sentir tanta falta. Meus amigos. Aqui em SP eu não tenho amigos ainda. A idéia era evitar mesmo, pra não perder o foco. Mas tá me fazendo muita falta. Claro que eu vou nas baladinhas de vez em quando. Saio com minhas primas. Mas não é a mesma coisa, eu sempre convivi com amigos que eram semelhantes a mim, gente que ri das mesmas coisas que eu e isso tá fazendo muita falta. Acho falta de falar merda e tomar breja com o Bola, o Robson, a Sofia, a Simony (preciso conhecer minha afilhada Agatha), a Sharlene, a Ruth. Sinto falta das D.R.'s na madrugada com a Luana, e das conversas boas também, falta de dar risada com a Fernanda (mamy, quem ía imaginar, pelo menos a Lavínia eu já conheço). Saudade do Marcelo (Negão), do Chris. De andar à toa com o Sandro. De ter conversas profundas e  fúteis com o Eder, o Pedro. De bater boca de mentirinha com o Boch. Isso só falando de Ponta Porã. Eu sinto quase uma dor física de saudade da Elisa, da Jú (essa foi a última que eu vi, em junho do ano passado), da Renata, da Aline Erminia (ela vai me matar se ler isso, hehehe). Um vontade enorme ver a Aline (Peitos) e conhecer a Duda. Quero ver a Paty, mesmo tendo visto ela em setembro qdo voltou do Canadá, foi muito pouco pra suprir minha carência. Como no fim do ano, que eu estive com o Táta (meu português favorito) e minha saudade de PP só aumentou. Sinto uma vontade desesperadora de ir pra casa, mas eu tenho que ficar. Hoje eu vi no site da TAM, passagem pra CG até domingo por R$82,00. A tentação é grande, mas parte da carga de ser uma pessoa adulta é tomar decisões desagradáveis, mesmo contra a nossa própria vontade. Eu vou pra Ponta Porã antes do meu aniversário, isso é certeza, já esperei um ano, posso esperar mais um pouquinho e voltar pra lá com o coração leve. Eu nunca tinha ficado mais de quatro meses longe de Ponta Porã, desde de que me mudei pra lá em 1980. No dia 20 desse mês vai fazer uma ano que eu não vejo minha fronteira...
Meu prof. de direito penal hoje explicou crime que atravessa fronteira e vejam só a ironia, usou Ponta Porã de exemplo, tanta cidade por aí...
O que eu tive hoje foi um ataque de saudade e carência.
E eu nem tô na TPM pra usar de desculpa, kkkk.

É o que tem pra hj.
Bj com gosto de tereré e sopa paraguaia.

4 comentários:

abelhamary disse...

Poxa filhota, me emocionei e até chorei, (teu papi tb)rsrs, nós só temos saudades de uma coisa, de vc minha linda, faça um esforcinho, de um jeitinho brasileiro e venha pelo menos passar uma semana, ou mesmo um final de semana, pra poder matar as saudades. venha saborear um churrasco lá na portal da querencia ou mesmo aqui em casa, pra reunir os seus amigos como antes, comer , beber e tomar juizo(com tequila) rsrsrs.bjs saudades sempre

proyecto_SURSUR disse...

Oi Dani, eu acho que a parte mais dificil de ser adulta é ter que saber viver longe dos verdadeiros amigos. Porque sabemos que todos vão percorrendo seus caminhos e que uma hora ou outra os caminhos vão se distanciar e com certeza em algum momento vão se cruzar novamente.
Na maioria das vezes me sinto sozinha sem ter quem a recorrer e tb me culpo por não ter tempo suficiente para dedicar aos amigos mais próximos. Mas tenho em minha cabeça que apesar da distância e da falta de comunicação eles estão sempre em meu coração e nas minhas lembranças - que hj são o que tenho de mais precioso na vida. tTudo que eu vivi e sonhei com as minhas amigas está guardadidnho!! Morro de saudades, minha previsão de ir para sampa é em julho. Acho que nos vemos antes em PP.

Nati disse...

:(

aline disse...

Ai o comentário da mamy arrasou ..rsrsr juizo com tekila será q combina!!???
Eu faço das minhas palavras as suas eh exatamente assim que me sinto há exatos 5 anos rsrsrrsr!!!
Mais do que ninguem eu te entendo e sinto a mesma coisa!!!
FORÇA XUXU!!!!