quinta-feira, março 10, 2011

Eu tenho preconceito.

Isso mesmo que vc leu, eu tenho preconceito. Gostaria de ser um ser superior sem sentimentos baixos e mesquinhos, mas não sou. Tenho coragem de admitir que sou preconceituosa. Tenho preconceito, assumido, com três tipos de pessoas, burros, crentes e covardes. Que pra mim dá tudo na mesma. O fato de uma pessoa ser crente pra mim já diz que é burra. E na maioria dos casos covarde. O crente a que me refiro é aquele que não respeita os outros e acha que tem como missão evangelizar as pobres almas perdidas e transformá-las em outros crentes. Independentemente de qual religião siga, seja evangélico, católico, mulçumano, espírita, etc.
Esse tipo de crente acha que está certo sempre, não aceita contra argumentação. Se vc discorda dele vc está na perdição consequentemente do lado errado. Não tem como discutir com esse tipo de pessoa. Eu não cheguei a argumentar com mulçumanos, então só posso falar dos demais. Daqueles que acreditam que a bíblia é uma lei contra a qual não há que se opor. Acreditam que tudo que tem escrito lá é a mais pura verdade e defendem isso sem uma análise criteriosa. Isso pra mim é burrice. Admito que sou preconceituosa porque quando sei que alguém é crente já pré-julgo como burro e covarde. Mas eu não sou nenhuma ignorante, dou à pessoa o direito de tentar mudar meu pré-julgamento (nunca aconteceu, mas...). Acho que são covardes porque não assumem as responsabilidades pelos seus atos. Se conseguiu algo que almejava é graças a deus. Mas se deu errado, é porque deus não quis...
Quando acontece uma desgraça é porque deus assim ordenou.

Porque estou falando disso hj. Eu vi na TV uma reportagem sobre uma menininha de 09 dias que foi operada na cabeça porque tinha água no cérebro, uma coisa assim. O médico queimou a perna dela, acho que com o motor do bisturi. Ela teve problemas circulatórios por causa dessa grave queimadura e a perna teve que ser amputada.

Ela tem 09 dias de vida. Pouco mais de 216 horas que está respirando.
E agora ela não tem mais a perna direita....

Foi deus que quis assim, diriam os crentes. Eu não aceito isso. A culpa é do médico, que provavelmente não estava nos seus melhores dias, mas mesmo que estivesse não tratou daquela vida com a devida cautela. Pra ele era só mais uma cirurgia, talvez nem fosse a primeira do dia. Talvez ele estivesse vindo de um plantão. Talvez estivesse com um problema em casa que tirou sua concentração. Mas a culpa é dele e não de deus. É por causa dele que essa menina Kamile, NUNCA vai andar, nunca vai engatinhar, levantar e cair, mesmo tendo nascido perfeita. Nunca vai ter uma vida como a das outras meninas que nasceram no mesmo dia e com as mesmas condições.
Imagino que se a mãe dela for crente, também não estará culpando deus nesse momento.
E o médico, vai poder dizer que sente muito, mas que foi deus que quis assim?
Alguém poderia dizer que deus tem um propósito misterioso e tal. Balela, covardia e burrice.
Desculpa de gente covarde, isso sim.

Ela seguirá sua vida sem a perna...
E eu seguirei com meus preconceitos...

7 comentários:

Nati disse...

Sempre achei que todo crente fosse burro. Hoje eu acho que a burrice é consequência. Decorrente do fanatismo que impede a pessoa de questionar... e a capacidade de questionamento é praticamente pré-requisito à inteligência. Existem crentes não fanáticos os quais é possível "até" conviver com alguma civilidade a maior parte do tempo, veja bem, "a maior parte do tempo", não o tempo todo, em algum momento a crença que ele tem no "sobrenatural" vai interferir em seus julgamentos e fazer ele agir de forma estapafurdia, como o fraco que genuinamente o é. Pra mim o crente é antes de tudo um fraco, pois não se mantém em pé com as próprias pernas, precisa da muleta da religião, das explicações que ela dá, muitas sem pé nem cabeça mas e daí? Acreditar nelas traz sentido pra vida sem sentido, tal como cocaína, crack e etc... O crente se sente respaldado por algo que ele acredita ser muito maior que ele mesmo, usam a bíblia como se fosse uma capa de super-herói. Como disse, os considero fracos, eles sozinhos não bancam nada, nem se identificar em um simples blog, afinal, duvido que deuzi (se é que existe) assinaria algum comentário junto com eles...

aline disse...

I agree...acabei de descobrir q tbm sou preconceituosa!!!
bbjjss

abelhamary disse...

Oh filharada porreta em? será que tiveram influencia familiar?ou ja vem no DNA rsrsrsrs, como dizem por ai, o fruto não cai longe da árvore. bjcas.

Patrícia disse...

Fala sério!! Isso não é preconceito é racionalidade.

Marcus Abner disse...

seu post mostra o que ocorre com a maioria, mas não defendo que agir com a mesma estupidez gratuita de um fanático religioso seja a melhor opção para abrir a visão das pessoas. Como desabafo, ok! Mas generalizar é terreno vertiginoso. Por exemplo, eu não acho correto o budismo, mas foi a única religião do mundo em toda histõria q nunca matou niguém em nome de deus algum. eu tb n acho correto os mulçumanos, xintoístas, etc... mas a liberdade de acrteditar e defender o ponto de vista q acreditam é principio básico p todo mundo, desde q isso não chegue as consequencias de atrocidades ou fomentar discordias como o caso da estudante de direito q quando viu a dilma ganhar as eleiçoes culpou nordestinos e incitou a violencia, lembram? não há diferença entre essas pessoas e os crentes q vc citou. O problema é a mente mediocre das pessoas em relação a adquirir conhecimento e exercitar respeito uns com os outros, afinal devemos começar por nos mesmos a mudança q desejamos ver nos outros, não acha?

Amanda Soares disse...

Eu já discordo. Porque nem todo Alemão é nazista como também nem todo crente é anta.

Eu não sou anta. Claro que Deus não quis. A diferença que eles acreditam na justiça de Deus, mas obvio que nada o impede de entrar na justiça, como se fosse comigo eu faria. Mas obvio que o erro não foi obra do diabo, foi o médico que errou mesmo. Certas coisas acontecem na nossa vida pra provar nossa fé. Jó, foi um homem que tinha tudo na vida, e perdeu tudo na vida passando por uma provação que ao final Deus o ristituiu em tudo. A justiça sempre é feita querida...só confiar!

Bjoooos

Amanda Soares disse...

Tinha comentado mas não saiu